Sobre o blog

Quanto mais rápido você se expressar, quanto mais prontamente escrever, mais honesto será.

Se você vai pisar numa mina, que seja sua própria mina. Deixe-se explodir, como deve ser, pelos próprios prazeres e desesperos.

Você não se põe a melhorar um determinado tipo de escrita. Ele se desenvolve da sua própria vida e dos medos noturnos.

Mas nunca me curei. A Coisa permaneceu lá para sempre. Agora, muito tempo depois, a Coisa está lá no topo da escada. Mas, por fim, pescando na minha lista sempre útil, escrevi um substantivo na página. Acrescentei A escada e finalmente encarei a escadaria escura e o frio do sótão que ficaram por lá por sessenta anos, esperando para ser convidados a descer pela minha corrente sanguínea até a ponta dos dedos (…). Vou deixá-lo agora no topo da sua própria escada, leitor, meia hora depois da meia-noite, com um bloco de papel, uma caneta e uma lista a ser feita. Conjure o substantivo, desperte o self secreto, saboreie a escuridão. A sua própria Coisa está esperando no caminho das sombras do sótão (…).

Ray Bradbury

Ensaio Corra, pare, ou a coisa no topo da escada, ou novos fantasmas de mentes antigas

Do livro O Zen e a Arte da Escrita

Contato: notopodaescada@gmail.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s